Em experiência inédita, Visão Mundial lança programa de apadrinhamento onde são as crianças que escolhem padrinhos e madrinhas

Há décadas, nos programas de apadrinhamento promovidos por ONGs ao redor do mundo, crianças esperam para serem escolhidas por padrinhos e madrinhas, que contribuem mensalmente com doações revertidas a programas e projetos dos quais essas crianças participam. Mas o que aconteceria se, em vez disso, as próprias crianças pudessem escolher quem as apadrinha? A Visão Mundial está lançando o Escolhido. Em uma iniciativa inédita, serão as crianças as protagonistas do programa de apadrinhamento.

“O Escolhido coloca o poder de escolher seu padrinho nas mãos da criança”, disse o presidente e CEO da World Vision International, Andrew Morley. “É uma experiência de transformação mútua, porém, são as crianças que dão o primeiro passo e escolhem a uma pessoa, para que as acompanhe durante o caminho de seu desenvolvimento”, conta a diretora nacional da Visão Mundial Brasil, Martha Yaneth Rodriguez.

A ação começa com as pessoas se inscrevendo para serem escolhidas e mandando suas fotos. Essa foto é enviada para uma comunidade onde a Visão Mundial trabalha, para ser exibida com as fotos de outros padrinhos em potencial. As crianças podem assim, escolher seus padrinhos. Em seguida, os padrinhos escolhidos receberão uma foto da criança segurando sua foto e uma carta escrita pela própria criança, com informações sobre ela e as motivações da escolha.

“O Escolhido apresenta às crianças a primeira de muitas opções de empoderamento que elas terão agora por meio do apadrinhamento infantil, para que possam se tornar agentes de mudança duradoura”, afirma Morley.

A campanha da ONG já aconteceu nos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido e Austrália. Em Mwala, Quênia, 431 crianças escolheram padrinhos de uma igreja no centro de Chicago. Collins, um menino de dez anos do Quênia, disse: “Foi ótimo ter escolhido meu próprio padrinho, é bom ter alguém nos Estados Unidos que se preocupa comigo”.

No Brasil, o Escolhido teve uma experiência piloto, com padrinhos e madrinhas de São Paulo, e já está aberta para receber inscrições para o público geral. Quem quiser ser padrinho de uma criança, pode acessar a página da campanha e se inscrever. No outro lado, cerca de 1 mil crianças de Fortaleza aguardam para poder escolher quem irá apadrinhá-las.

Com “Escolhido”, a intenção é incentivar o protagonismo na vida de meninos e meninas apadrinhadas (Foto: Carlos Vieira / Visão Mundial Brasil)

“Vimos que pelo menos 60% a 70% dos padrinhos e madrinhas do Escolhido nos outros países são de novos doadores para a Visão Mundial. Esperamos que aqui no Brasil esse número seja ainda maior, para que mais crianças vulneráveis possam ser assistidas”, afirma o diretor de Sustentabilidade da Visão Mundial Brasil, Thiago Crucciti.

“Nessa nova dinâmica, mostramos às crianças e a nós mesmo que suas vozes e suas decisões importam. São elas que ganham o protagonismo e a responsabilidade por suas escolhas”, destaca Crucciti. “É uma mudança poderosa no início da relação de apadrinhamento, que evidencia a dignidade e o valor das crianças que vivem em situação de vulnerabilidade – e expressa a missão da Visão Mundial de que essas crianças tenham o poder de transformar suas próprias vidas, suas comunidades e a vida de seus padrinhos e madrinhas”, conclui.

Tirar as pessoas da pobreza está no cerne do trabalho da Visão Mundial em todo o mundo desde que a organização começou em 1950. Por meio de seus esforços, a Visão Mundial impactou as vidas de mais de 200 milhões de crianças em situação de vulnerabilidade em todo o mundo.

Para se inscrever para ser um padrinho ou saber mais sobre o Escolhido, visite o site: http://visaomundial.org/escolhido/

Assista ao vídeo a seguir e saiba um pouco mais sobre essa experiência única: